Brett Editon (2009)

20130708-212043.jpg

Herdade do Arrepiado Velho é daqueles nomes que há muito conheço. O nosso Nuno Barroca provou aqui o Arrepiado branco e gostou muito, eu já tinha provado algumas coisas que gostei e outras que não me encheram de todo as medidas.

Como já aqui disse, quando não gosto de um vinho digo-o na cara do produtor e com o Antonio não foi diferente, em 2009 numa feira de vinhos tivemos uma “pega” por causa daquele que será possivelmente o vinho mais polémico do mercado, o Brett Edition. Na altura não deixei que o Antonio me servisse o copo e tivemos ali uma “discussão” algo acesa acerca do vinho.

Este é daquele tipo de vinhos que ou se gosta ou se odeia, não há aqui meio termo, no entanto este 2009 está muito diferente do que tinha provado há uns anos.

O vinho mostra uma cor opaca, carregada com ligeiro traço vermelho vivo na borda do copo, lagrima lenta e persistente com alguma cor.

Aromaticamente não é aquela explosão de brett que era o anterior, e ainda bem! É um vinho com um nariz poderoso, intenso com fruta preta, amoras e cerejas maduras, muita especiaria, pimenta preta, cravinho e um ligeiro traço de tomilho limão seco que lhe transmite frescura. Tem um fundo mentolado muito interessante e aquele pequeno apontamento de suor de cavalo está lá, mas discreto, a dar um toque de classe. Não é um aroma que apraz a todos os narizes, ao meu por exemplo, mas neste 2009 ao contrário do 2007 em que o vinho era totalmente dominado por este aroma, o brett acrescenta e não chateia nada.

Na boca é mantem o registo de força e robustez, um vinho solido com uma estrutura de taninos poderosos, mas bem domados, uma acidez muito interessante que lhe dá um toque fresco e o torna num vinho muito mais elegante. A fruta mostra-se bem viva, com muita qualidade e os traços dados pelo estágio em madeira conferem grande caracter a este vinho. Mais uma vez aqueles toques animais marcam a sua presença de forma subtil e de certa forma conjugam-se bem com os aromas mentolados do final de boca.

Engraçado como este vinho me deixou a pensar, por um lado no nariz todo ele é “novo mundo” e na boca com aquele traço animal e de pimenta acabada de moer faz lembrar aqueles vinhos do Rhône que eu tanto gosto.

Esta realmente surpreendente este Brett Edition 2009 e se estão á procura de algo novo, de uma pedrada no charco, não deixem de o provar. Mais ainda, acho que finalmente o rótulo faz jus ao vinho, apresentando um vinho poderoso, elegante e ao qual ninguém fica indiferente.

Nota: 17,5
Preço: 17€

FavoriteLoadingAdicionar este vinho à Cave Virtual (clique aqui para adicionar)

Partilhe este artigo:
    Joao Chambel

    Sobre Joao Chambel

    ETOVLiano apaixonado e sommelier. Os vinhos são a sua vida e paixão! Brancos, tintos, rosés, fortificados, espumantes, nacionais e estrangeiros, novos e velhos... A Bairrada é uma das suas regiões de eleição e faz regulares transfusões de Baga e Borgonha.