CARM Reserva (2009)

Não há maneira de desmentir, a grande maioria dos cronistas do ETOVL adora os vinhos da CARM, em especial os tintos.

Eu não gosto nem adoro. Sou fanático. Acho que para a gama de preço ( 6-7-8€ ), são vinhos diferentes mas com uma qualidade muito acima do normal para essa gama.

Outra coisa a ter em consideração, é que fiz coisas impensáveis para conseguir meter as mãos em CARM Reserva 2007, esse vinho que ganhou fama internacional mais rapidamente que uma actriz que se deixou ser filmada em cenas eróticas com um qualquer ex namorado.

Tendo isto tudo por base, comprei um bom lote de garrafas de CARM Reserva 2009 e acho que está um dos melhores vinhos da CARM Reserva dos últimos tempos – se o CARM Reserva 2007 é um vinho muito elegante, quase achocolatado com taninos muito suaves, o CARM Reserva 2008 é o oposto – um vinho com muita presença, uma acidez q.b. e que vai óptimamente com pratos de carne e queijos.

E era assim que os via : o 2007 muito bom para simplesmente se abrir uma garrafa e beber sozinho entre dois dedos de conversa, morria um pouco na hora de estar em cima da mesa pois tinha de ser emparelhado com muito cuidado, o 2008 já era o oposto : um pouco jovem demais para se beber entre dois dedos de conversa, mas que vai lindamente para a mesa e é fácil de acasalar com comida.

O 2009, pura e simplesmente conseguiram o melhor de dois mundos : é um vinho elegante, com traços ainda muito jovens, mas com uma boa presença na boca – é um vinho firme, com acidez controlada, taninos presentes mas controlados.

Tem muita força e se por um lado é guloso, ele rapidamente mostra que é um vinho muito jovem e que embora esteja absolutamente pronto para se beber – vai concerteza melhorar estando mais 1-2-3 anos em garrafa, para ficar absolutamente “no ponto”

Aconselho vivamente a comprar uma caixa e meia deste vinho : 3 ou 4 garrafitas para ficarem guardadas e as outras para irem abrindo cada 6 meses para verem a evolução do vinho - sendo um vinho que equilibra muito bem a delicadeza do 2007 e a jovialidade do 2008, vai-se fazer absolutamente divino embora para os mais impacientes – como eu – está muito bom para consumo.

Na boca, aromas de madeira e fruta vermelha mas ainda algo fechados – é como disse, um vinho que se vai fazer.

A grande questão é : será que a quantidade que comprei chega para eu o ver daqui a três anos ? É o desafio…

Nota : 17

Preço : 8.50€

FavoriteLoadingAdicionar este vinho à Cave Virtual (clique aqui para adicionar)

Partilhe este artigo:
    Gonçalo Proença

    Sobre Gonçalo Proença

    Conhecido pelo seu amor ao Dão e seus vinhos tendo, no entanto, uma grande paixão pelo Vinho do Porto, sobre o qual escreve - e o qual bebe - regularmente !