Casa Família Fardo Tannat (2011)

Existem situações nas nossas vidas que parecem obra do destino, a descoberta deste produtor ao lado de casa foi uma delas. A Casa Família Fardo situa-se bem pertinho de Curitiba mais […]

Existem situações nas nossas vidas que parecem obra do destino, a descoberta deste produtor ao lado de casa foi uma delas. A Casa Família Fardo situa-se bem pertinho de Curitiba mais precisamente em Quatro Barras na estrada que nos leva até São Paulo. Como fica perto de casa resolvi passar por lá.

Somos recebido pelos simpáticos donos da fazenda o Sr.º Ambrósio Fardo e a D.ª Justina e logo à entrada somos contemplados pela fruta fresca colhida logo pela manhã: maçãs, pêssegos e physalis perfumam a entrada.

A casa parece um castelo muito bem conservado e tratado. Aliás, toda a quinta está devidamente estruturada e conservada pela mão do Sr.º Ambrósio que sozinho vai cuidado com todo o carinho do seu recanto enquanto a Dn.ª Justina trata de toda a parte logística.

Uma coisa que notei logo foi a paixão que estes senhores nutrem pelo vinho e por toda a arte nele contido. Um casal simples, mas de enorme devoção.

Depois do primeiro contacto, o filho, Manoel Fardo, presenteia-me com uma visita guiada pelas entranhas da casa e da adega explicando-me que actualmente só fazem tintos, espumantes e uma aguardente, que aqui se chama de grapa. Os brancos são um projeto de futuro.

Como tudo é devidamente cuidado, fico empolgado para provar os néctares e derrubar o meu estigma sobre vinhos tintos feitos no Brasil. Já provei alguns vinhos tintos Brasileiros, mas nenhum me encheu a alma. Falta de corpo, excesso de álcool ou falta de aromas, são algumas das razões que me levaram a pensar que aqui os espumantes são rei. Este produtor fez-me ver o contrário e ainda bem.

O Casa Família Fardo Tannat de 2011 foi um vinho que me surpreendeu muito, quando eu não esperava que a uva rainha do Uruguai se apresentasse tão bem em terras brasileiras. Este Tannat apresentou-se no copo com uma cor vermelha purpura e com uma intensidade média.

No nariz, o Casa Família Fardo Tannat apresenta frutas vermelhas devidamente presentes, como framboesas e morangos, bem como alguma especiaria, como pimenta do reino, para completar o olfato.

No entanto, foi na boca que o Casa Família Fardo Tannat me surpreendeu. Morangos, framboesas e algo terroso surgem no primeiro contacto com a boca, deixando a pimenta do reino para o final. O corpo é médio, com taninos bastante redondos e um final de boca médio. Mas o que mais se destaca neste vinho é a sua deliciosa frescura, algo de que não estava nada a espera.

O meu estigma com os tintos brasileiros caiu por terra com este Casa Família Fardo Tannat, que curiosamente é feito aqui bem perto de casa. Existem coisas curiosas.

Nota: 16,5 valores
Preço em Reais: $48
Preço em Euros: 15€

Partilhe este artigo:
    Nuno Barroca

    Sobre Nuno Barroca

    Setubalense, apreciador de vinhos não há muito tempo, mas tempo suficiente para decidir que a sua região preferida é a Bairrada. Não diz que não a um excelente branco, nem vira a cara a um bom espumante (de preferência, Bairradino).