Casa de Saima Garrafeira (1991)

Casa de Saima Garrafeira

Como bom confrade cabe-me a tarefa de promover e defender os vinhos da Bairrada, mesmo que o Casa de Saima Garrafeira seja um clássico intemporal e dispense qualquer apresentação.

O Casa de Saima Garrafeira é daqueles vinhos que nos surpreendem e que mostram todo o potencial da região.

É de 1991, por isso estamos a falar de um menino com 24 anos e é isso mesmo, um menino. Jovem em todos os sentidos a fazer lembrar o eterno Quinta de Baixo Garrafeira do mesmo ano.

Fruta? Sim tem! Está muito vivo, ainda com notas de frutos vermelhos e muita persistência. Tem notas fumadas e aquele terroso tão típico dos Bagas com alguns anos.

Mas a verdade é que a boca contradiz as notas de evolução do nariz, com os seus taninos potentes e uma acidez e mineralidade fabulosa que não deixa transparecer a idade.

O Casa de Saima Garrafeira é um dos grandes vinhos da região e certamente um dos grandes Bagas que provei nos últimos tempos. Gostava de ter mais umas garrafas para ver como está daqui a uns anos, mas vinhos como este são difíceis de guardar. Vá-se lá saber porquê 😉

Nota: 18,5
Preço: 20€

 

Partilhe este artigo:
    Joao Chambel

    Sobre Joao Chambel

    ETOVLiano apaixonado e sommelier. Os vinhos são a sua vida e paixão! Brancos, tintos, rosés, fortificados, espumantes, nacionais e estrangeiros, novos e velhos... A Bairrada é uma das suas regiões de eleição e faz regulares transfusões de Baga e Borgonha.