Hacienda López de Haro Reserva 2009

Hacienda López de Haro Reserva

Confesso que foi num momento de impulso que comprei este Hacienda López de Haro Reserva, por várias razões que me pareceram boas e justas na altura. E numa situação de impulso, tudo é válido e justificável.

Mas vejamos algumas delas. O Hacienda López de Haro Reserva de 2005 teve 92 pontos Parker e levou o crítico norte-americano a classificar a Lopez de Haro como uma das “bodegas” a manter debaixo de olho. Tendo em conta a minha paixão pela Rioja, quando encontrei este vinho à venda por 7,00€ não podia deixar de seguir o impulso.

Quando levei pela primeira vez o copo à boca, fiquei contente. O Hacienda López de Haro Reserva tem boa entrada de boca e um início muito imponente. Infelizmente, fica mesmo por aí.

Falta-lhe estrutura e ligação, é só muito forte de entrada e depois nada. Depois de centenas de textos escritos, vou usar pela primeira vez a famosas expressão, “muita parra e pouca uva”. E é uma pena que assim seja, porque vos estou a falar de uma adega bastante conhecida e de um dos seus melhores vinhos. Supostamente.

Feito a partir de vinhas velhas, o Hacienda López de Haro Reserva 2009 tem uma cor bonita de rubi intenso. No nariz alguma fruta vermelha (mas pouca) e na boca uns taninos ainda muito agressivos, com uma acidez final muito descontrolada.

A comida não conseguiu equilibrar este vinho, mas felizmente a minha mulher teve uma boa ideia: já que a refeição estava no fim e não havia maneira de ele se recompor, vamos tentar fazer a prova com chocolate. O resultado foi positivo, ao equilibrar o vinho, mas mesmo assim nada lhe acrescentou.

Uma acidez completamente tresloucada, que estraga o vinho, um final de boca inexistente e uns taninos muito marcados, são as notas que o Hacienda López de Haro Reserva me deixou no final.

Nota: 12
Preço: 10€

Partilhe este artigo:
    Gonçalo Proença

    Sobre Gonçalo Proença

    Conhecido pelo seu amor ao Dão e seus vinhos tendo, no entanto, uma grande paixão pelo Vinho do Porto, sobre o qual escreve - e o qual bebe - regularmente !