Julian Reynolds Reserva Tinto (2008)

Julia Reynold Reserva

A casa Reynolds produz os seus vinhos numa propriedade alguns quilómetros a Nascente de Arronches, bela vila da raia norte alentejana, um lugar onde podemos encontrar algum vagar e também onde comer e beber bem.

Recentemente, este produtor reorganizou o seu portfólio, reestruturando a gama de vinhos ao dispor dos apreciadores, modernizando também um pouco a sua imagem mas mantendo-se fiel à sua identidade. Este “Julian Reynolds Reserva Tinto”, creio, corresponderia “no antigamente” ao, simplesmente, “Julian Reynolds”. Desde sempre que tenho um carinho especial pelos vinhos deste produtor, dada a minha relação especial com a terra que os vê nascer. Assim, confesso-me um pouco parcial, mas farei o possível por ser objectivo.

O lote do Julian Reynolds Reserva é de Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Trincadeira. Desconhecendo a proporção, a prova sugere-me predominância da primeira. A prova ocorre mais em sensações de fruta madura, mas nunca é mole, o diálogo entre taninos e acidez correcta mantém o interesse. Os aromas são ainda bem ricos em fruta, com algum volume e gula: os sete anos e idade “não estão nem aí”. E há qualquer coisa, embora ténue, de rústico, que fica bem num todo que remete mais para uma ideia de “vinho de conforto” – já que se usa tanto a expressão confort food

Foi companheiro muito feliz para uma alheira com batatas cozidas. E contentinho da vida porque ainda tenho outra garrafa.

Nota: 16
Preço: 9,80 €

 

Partilhe este artigo:
    Luis Pedroso

    Sobre Luis Pedroso

    Nasceu em 1977 em Lisboa, alguns meses após as vindimas dessa colheita lendária. No entanto, a curiosidade pelo mundo do vinho só se tornou uma paixão depois de outra grande vindima - a de 2007. Arquitecto com uma curta mas agradável experiência de trabalho numa Garrafeira.