Regateiro Vinha do Forno (2013)

Ora cá estamos nós de volta e que melhor recomeço que um vinho da Bairrada?!

Este vinho é produzido a partir da bela da Baga, e ainda por cima em solos de barro à seria, o que faz toda a diferença no resultado final.

Aqui estamos perante um Baga: elegante nos aromas, subtil mas ainda bastante fechado… Precisa de tempo como todos os grandes vinhos da Bairrada mas já vai mostrando muita qualidade. A fruta ainda aparece algo escondida mas já se denotam os frutos silvestres e os aromas mais terrosos, as notas fumadas e de especiarias da madeira ainda bastante evidentes e aquele toque fumado transmitido pela barrica complementa bem o conjunto. É elegante com tudo no sítio mas precisa de mais um tempinho em garrafa.

Na boca estamos perante um vinho poderoso, rico e volumoso embora num estilo de Baga mais contemporâneo, mais fácil de beber, mais arredondado, mas ainda assim sem esquecer as suas origens. Todas as características da Baga estão lá, frutos silvestres, notas um pouco mais vegetais e uma boa mineralidade bem em evidência. Encorpado, com os taninos bem presentes, todavia bastante polidos. A acidez está no ponto e transmite muita frescura a toda a prova. Vai evoluir bem com o passar dos anos de certeza.

Em termos gastronómicos funciona bem com pratos fortes e especiados e carnes como o cabrito ou borrego são “a praia” deste jovem.

Na minha opinião estamos perante um Baga de perfil internacional que certamente será muito bem pontuado pelos críticos internacionais. Para mim merece:

Nota: 17,5
Preço: 20€

IMG_8596.JPG

Partilhe este artigo:
    Joao Chambel

    Sobre Joao Chambel

    ETOVLiano apaixonado e sommelier. Os vinhos são a sua vida e paixão! Brancos, tintos, rosés, fortificados, espumantes, nacionais e estrangeiros, novos e velhos... A Bairrada é uma das suas regiões de eleição e faz regulares transfusões de Baga e Borgonha.