Soalheiro Primeiras Vinhas (2011)

É sempre com algum receio que me atiro aos textos sobre vinhos que despertam em mim uma paixão que muitas vezes me tolda a visão. Vinhos que me tiram do […]

É sempre com algum receio que me atiro aos textos sobre vinhos que despertam em mim uma paixão que muitas vezes me tolda a visão. Vinhos que me tiram do sério e para os quais temo sempre que me faltem as palavras. Sejamos honestos, há vinhos que, por muito bem que nos saia o texto, nunca ficarão vertidos em palavras da mesma maneira que nos apareceram no copo. Este é um desses casos, Soalheiro Primeiras Vinhas.

Produzido com uvas das vinhas mais antigas da Quinta do Soalheiro, com mais de 30 anos, o Soalheiro Primeiras Vinhas representa a combinação perfeita entre a casta Alvarinho e o terroir único da sub-região de Monção e Melgaço.

De cor amarela citrina e brilhante, o Primeiras Vinhas apresenta um nariz algo austero, pelo menos se comparado com a exuberância do Soalheiro colheita, onde sobressaem notas de alperce e alguns citrinos, num conjunto muito elegante.

Na boca revela todo o seu potencial, com uma mineralidade tremendamente refrescante, completada por uma acidez apuradíssima, que transmitem ao Primeiras Vinhas uma frescura e corpo notáveis. Não é comum um vinho encher tanto a boca e manter-se tão leve ao mesmo tempo.

Às notas de alperce e citrinos, juntam-se uns travos de maçã e algum vegetal, tudo muito bem estruturado e sem atropelos. O final de boca, na medida exacta, acrescenta-lhe complexidade.

Em comparação com o 2010, parece-me um vinho mais afinado, com mais estrutura para aguentar a mineralidade e acidez que lhe são características, resultando num todo mais harmonioso. Um vinho com pernas para andar e que aparenta ter uma grande capacidade de evolução em garrafa.

O Soalheiro Primeiras Vinhas não é um vinho que se recomende, é um vinho que se incita a provar, que dá vontade de insistir até ao momento em que, nem que seja para nos calar, alguém o vai comprar. Nesse momento, das 10 mil que foram produzidas, haverá menos uma garrafa para eu beber, mas estarei satisfeito, porque tenho certeza que haverá mais uma pessoa apaixonada pelo Soalheiro Primeiras Vinhas para o resto da vida.

Preço: 14 euros na Garrafeira Nacional

Nota: 19,5 valores

FavoriteLoadingAdicionar este vinho à Cave Virtual (clique aqui para adicionar)

Partilhe este artigo:
    Nuno Dos Vieira

    Sobre Nuno Dos Vieira

    Dizem as más línguas que gosta muito de vinhos. Ele não desmente. Tintos, Brancos, Fortificados, Espumantes e Rosés. Hoje por esta ordem, amanhã talvez por outra. Intrépido bebedor, nunca vira a cara à prova.