Vila Santa Trincadeira (2013)

VStrinc2013

Não tinha tido muitas experiências com esta casta a solo. Lembro-me de provar a edição de 1997 deste mesmo vinho, ainda sob a designação “João Portugal Ramos Trincadeira”, mas em 2012, já com 15 anos de vida. Creio, também, que provei o 2003 por essa altura. Portanto, momentos bem distintos, já com uma longa evolução em garrafa. E já há muitos anos, tenho ideia de provar um Trincadeira do Esporão, daqueles que eram comercializados em garrafas de 50Cl – mas foi há tanto tempo e numa época em que eu era um consumidor de vinho mais distraído, que nada retenho na memória.

 

E foi um pouco por isso que decidi experimentar, ainda bem jovem, este “Vila Santa Trincadeira” de 2013. Além do mais, tenho estado mais curioso relativamente a castas bem portuguesas como esta que, umas mais, outras menos, têm perdido protagonismo em favor de outras, seja porque rendem mais, porque estão mais na moda, porque são mais “regulares” ou menos problemáticas na vinha. Há aqui um lado meio filosófico meio sentimental que é mais fácil de manter quando se é apenas consumidor – como eu.

 

Às vezes – muitas vezes – ao falar de vinhos utilizo a expressão “não é para meninos”. E é isso, acho que este Trincadeira “não é para meninos”, que não é para quem procura um tinto alentejano afável e fácil. Tem garra e carácter. O lado mais vegetal da casta aparece para já em destaque, com a fruta discreta e os taninos fazem-se sentir sem pudor. Mas resulta. Não é um vinho particularmente corpulento, e diria que merece algum tempo na garrafa – mas tal como está, assim jovem e impetuoso, acompanha – acompanhou mesmo, neste caso – um borrego no forno em grande estilo.

 

Nota: 16

 

Preço: 9,90 €

 

FavoriteLoadingAdicionar este vinho à Cave Virtual (clique aqui para adicionar)

 

 

Partilhe este artigo:
    Luis Pedroso

    Sobre Luis Pedroso

    Nasceu em 1977 em Lisboa, alguns meses após as vindimas dessa colheita lendária. No entanto, a curiosidade pelo mundo do vinho só se tornou uma paixão depois de outra grande vindima - a de 2007. Arquitecto com uma curta mas agradável experiência de trabalho numa Garrafeira.